O que eu quero estudar

Eu já estou cansado de estudar. Cansado de estudar coisas inúteis. Passei todos os anos de escola vendo todas aquelas matérias desnecessárias para a vida, com aqueles assuntos difíceis que deixam os alunos aflitos.

Depois fui para a faculdade. Só mais uma etapa do que a sociedade diz que você tem que fazer na sua vida. Você tem que fazer uma faculdade para ter um emprego melhor e ganhar melhor. Mas isso não passa de uma teoria. Se você não faz Engenharia ou Medicina, é bem capaz que você não tenha esse progresso todo que dizem por aí.

Tem também aquela questão que eu já falei aqui: o discurso batido de que existem oportunidades, mas não existem pessoas qualificadas. Papo furado. Hoje estou fazendo faculdade de Administração e nunca consegui um emprego porque todas as empresas exigem experiência. E não é qualquer experiência: tem que ser a experiência naquelas tarefas que eles precisam. E aí entramos naquele caso já discutido sobre a inutilidade do estágio.

Graças a Deus passei num concurso e hoje eu tenho uma previsão de futuro. Hoje eu sei que eu vou trabalhar um dia. Antes eu não sabia se ia ou não trabalhar daqui para 2016, quando eu vou acabar a faculdade. E se fosse trabalhar, seria em que segmento? Em que atividade? Em que setor? Eu estava desesperado, colocando currículo para trabalhar como vendedor de loja, atendente de fast food. Coloquei currículo para tudo. Eu apenas queria um emprego para começar a ter uma carreira profissional, com a esperança de que com os anos eu crescesse na empresa.

Mas eu consegui pouquíssimas entrevistas, e em todas elas eu não fiquei. Hoje eu não procuro mais emprego, e estou mais focado em outros concursos públicos, já que já passei em um. Esses concursos são para nível médio, e mais uma vez a faculdade está sendo inútil.

Eu espero, sinceramente, que um dia esse diploma me seja útil para alguma coisa, que ele faça a diferença na minha vida, mesmo que eu esteja trabalhando no setor público.

Na faculdade eu não estou aprendendo nada útil. Não se compara com a inutilidade do Ensino Médio, mas mesmo assim. Sobre Administração de Empresas em si eu não aprendi nada. É só teoria, teoria e mais teoria. Tudo inútil, tudo coisas que não vamos aplicar na prática.

Já estou sem vontade de estudar, desanimado. E sinceramente, eu aprendi sobre Administração de Empresas DE VERDADE com os cursos online e gratuitos do Sebrae. Só fiz esses cursos para completar as horas da atividade complementar da faculdade, mas aprendi muita coisa, e gostei muito.

Estou pensando em fazer uma pós-graduação, mas sei lá, fico desanimado quando me lembro que terei que prolongar os meus estudos por mais um ano e no fim fazer mais um TCC, que todo mundo fala que é tão difícil. Talvez eu faça para ver se isso me ajuda num futuro concurso público de nível superior (que conta pontos porque é um nível a mais).

A única coisa que eu ainda tenho vontade de estudar é Inglês. Isso eu tenho muita vontade e não vou cansar, porque não é uma obrigação, mas um objetivo. É um sonho. Um dia eu vou falar Inglês fluentemente e viajar para outros países. Enquanto nem eu e nem meus pais tem dinheiro de pagar o curso, eu estou estudando em casa, sozinho, e já aprendi algumas coisas que eu não sabia antes. Qualquer coisa que eu conseguir aprender antes do curso vai ser bom porque eu já vou chegar lá com um conhecimento prévio. E quem sabe eu já não consigo chegar a outro nível da língua e pular alguns módulos do curso, né? Essa é a minha meta: chegar pelo menos no nível intermediário enquanto estudo sozinho.

Outra coisa que eu tenho vontade de estudar é Teologia. Mas eu não quero ser um pregador e nem nada. Eu apenas tenho a curiosidade de saber mais sobre a Bíblia, eu quero conhecê-la mais. A Bíblia é um livro incrível, mas é muito complexo, e com a Teologia eu iria aprender muita coisa. Eu iria aprender mais sobre história e cultura, coisas que eu gosto muito, e sobre a sua aplicabilidade nas nossas vidas.

Já que eu me dava bem em História na escola, e esse é um dos meus interesses no estudo de Teologia, talvez também faça História, mas isso num futuro distante. Também seria só para eu saber mesmo, só para mim. Não quero ser professor e nem trabalhar com isso.

Antigamente eu queria fazer Psicologia, mas depois que eu desanimei com Administração também desanimei dessa ideia. Recentemente eu fiz uma pesquisa para saber a grade curricular do curso, e me assustei porque tem muitas coisas diferentes e profundas, que parecem ser difíceis (porque entender a mente humana é difícil). Tem também matérias de biologia, e Anatomia. Tem aulas práticas em laboratório. E essas coisas que se referem a Biologia e a coisas da área de saúde eu não me dou bem. Biologia foi uma das matérias que eu tive dificuldade no Ensino Médio, então não vou fazer uma faculdade que tem que estudar o corpo humano. E são 5 anos de faculdade. Administração são 4 anos.

Então desisti dessa ideia e percebi que essa não é a minha área, mesmo eu achando tão interessante a complexidade da mente das pessoas, suas formas diferentes de pensar, ser e agir, os seus porquês.

Atualização 02/04/2016: voltei a ter vontade de estudar Psicologia de novo, e fazendo uma nova pesquisa descobri que essas cadeiras de Biologia e Anatomia eram de uma faculdade apenas, e olhando as grandes de outras faculdades essas matérias não existem. Isso me deixou mais tranquilo. Fim de atualização.

Entender verdadeiramente os motivos das outras pessoas é o que falta na sociedade em que vivemos. Tudo é imposto pela sociedade por regras e se você não seguir as pessoas já torcem o nariz para você. Mas por que aquela pessoa pensa diferente? Quais são os motivos dela? Quais foram as coisas que ela passou na sua vida que a fizeram pensar dessa forma? Quais foram as suas influências? Se as pessoas parassem para pensar mais dessa forma sobre as outras, todos seriam mais felizes e respeitariam as diferenças.

Esse exercício deve começar pela família, que é a parte mais básica da sociedade. O pai e a mãe tem que entender o filho, mesmo que ele seja tão diferente deles. E o filho deve entender o seu irmão e os seus pais. Um deve se colocar no lugar do outro.

Gosto muito dessas coisas, mas depois de ver a grade curricular de Psicologia vi que não dá para mim. Talvez um dia, daqui a muitos anos, eu mude de ideia. Mas essa seria uma atitude louca, porque eu sei que se fizer essa faculdade vou me estressar mais do que se fizesse outra mais simples, porque vão ter matérias que eu vou ter mais dificuldade.

Isso é o que eu gosto de estudar. Isso é o que eu quero estudar. Administração é o trabalho com que eu mais me identifico e não me arrependo de ter feito essa escolha para a faculdade. Trabalhar é necessário (um mal necessário), por isso você tem que ter uma formação para não ser um faz-tudo (nada contra, todos são trabalhos dignos, a diferença é que um escolheu a área que quer trabalhar e o outro não). Mas a faculdade está sendo uma decepção. Conhecimentos inúteis para quem quer administrar uma empresa (ter uma empresa própria ou administrar a de outra pessoa), empregos que não tem nada a ver com isso (os empregos são para Auxiliar Administrativo, com experiência na tarefa que a empresa exige, e com ensino superior em andamento para ganhar cerca de 800 reais), e falta de oportunidade no mercado de trabalho. O conjunto dessas três coisas foi que me desmotivaram.

Não vejo a hora de acabar logo essa faculdade para começar a fazer o que realmente quero e gosto. Já vou estar formado e espero já estar trabalhando, então os principais já se foram. Depois de ter isso garantido eu já poderei estudar o que quiser sem ter o medo de pensar (ou dos outros dizerem): “o que vou fazer?”, “em que vou trabalhar?”, “eu vou ganhar pouco estudando isso”, etc.

Anúncios

4 comentários em “O que eu quero estudar

  1. Bom, lá vai um comentário de quem ainda vai fazer Administração (e talvez você tenha mudado algumas ideias, já que é um post bem antigo). Primeiro queria te fazer uma pergunta: a quais matérias “desnecessárias” você está se referindo? Coloco entre aspas porque minha mãe sempre diz: “Conhecimento não ocupa espaço”. Sei e entendo que existe muita coisa chata (já to suando frio ao pensar na matéria de contabilidade…), mas tudo isso é necessário em algum momento. Tenho certeza que na hora em que você estiver trabalhando em sua área, ou montando sua empresa, você vai lembrar e pensar: “Poxa, eu aprendi isso lá na faculdade!”

    Na vida não podemos fazer tudo o que gostamos, infelizmente. Temos que dar conta de muito trabalho chato se quisermos ser alguém na vida. Você terminou sua faculdade e ta aí, vivinho da silva, então porque esquentar a cabeça? Agora é correr atrás das oportunidades.

    Curtir

    1. Matérias desnecessárias: Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Tributário e até um pouco de Penal eu vi, não porque precisava, mas porque o professor era dessa área e só sabia falar disso. “Ah, mas você pode precisar um dia” Se fosse assim não existiria advogado empresarial. Outras matérias: Administração de Materiais, Administração da Produção, Sistemas de Informação (que foi super desinteressante, até hoje não entendo nada daquilo).

      Sobre as matérias Administração de Materiais e Administração da Produção existem conceitos importantes, mas só são isso, conceitos. Na prática você não vai trabalhar dizendo: “vou fazer um ‘não sei o que'” ou se você estiver no estoque você não vai dizer para cada coisa que fizer o nome do conceito. Você vai simplesmente fazer aquilo sem nem lembrar do conceito. E não precisa ser uma pessoa formada em Administração para realizar esses trabalhos (apesar que as empresas podem exigir), porque eles são totalmente operacionais. Se formando em Administração você vai conseguir emprego de auxiliar/assistente administrativo, não vai precisar daquele monte de teorias que aprendeu na faculdade, por isso acho eles desnecessários. Mesmo quando eu tiver montando uma empresa, acho mais fácil os cursos do Sebrae, mesmo os onlines que eu já fiz, serem mais úteis do que o que você aprende na faculdade. O Sebrae sim ensina como abrir e administrar uma empresa.

      Sem contar que faculdade, não só de Administração, mas acredito que de forma geral, é muito repetitivo para poder encher a grade. Exemplo: no 1º período tive matéria de Português. Tá no começo, então ok. Depois tive outra no 7º período. Ah, fala sério né? Você tá fazendo Administração e tem que estudar Português e todas aquelas regras chatas de gramática em pleno 7º período? Você doido para aquilo acabar logo e o professor fica puxando nos assuntos e nas provas como se a gente fosse de Ensino Médio! Ex. 2: tive matéria de Marketing 1 e 2. Cada uma foi uma professora diferente. O certo seria uma matéria ser continuação da outra, mas não foi. Marketing 2 foi uma repetição de Marketing 1. A gente viu os mesmos assuntos. Sorte que a professora de Marketing 2 tinha uma didática diferente e foi melhor que a primeira. Depois tive no 7º uma matéria chamada Planejamento Estratégico, que basicamente repete tudo o que a gente já tinha estudado nas matérias de Marketing e em outras matérias anteriores. E também tem Empreendedorismo, que repete os assuntos de novo. Se torna chato. Um curso que poderia ser feito em 2 anos, termina sendo feito em 4 só por causa de matérias assim. Deve ser regra do MEC a duração dos cursos, aí as faculdades fazem isso.

      Também teve Logística, que foi uma matéria que eu não gostei de jeito nenhum. E outras matérias, que não eram boas e os professores também não eram dos melhores. A preguiça e o desinteresse no final é geral e poucas pessoas vão as aulas todos os dias, para você ter uma ideia. Eu mesmo nem me importava mais em chegar atrasado. No fim de tudo o que a faculdade me representa hoje não é conhecimento, mas um pedaço de papel dizendo que eu fiz um curso superior e nada mais, só para satisfazer a vontade do mercado e da sociedade.

      Curtir

    2. Me esqueci de dizer no outro comentário: sobre contabilidade, eu vi muita gente reclamando dizendo que era difícil antes de eu começar a faculdade, mas comigo tive a sorte da professora ensinar só o básico, que foi bem fácil. Mas aí foi sorte mesmo. Uma matéria que não gostei e que achei difícil foi Auditoria. A professora viu a dificuldade geral da turma e disse que foi porque a gente não tinha aprendido o assunto X e Y na matéria de Contabilidade (que tinha sido com outra professora). Mas acho que era desculpa dela também, porque ela não era uma boa professora (era uma boa pessoa apenas).

      Sobre “Conhecimento não ocupa espaço”, discordo da sua mãe. kkkkk Conhecimento ocupa espaço do cérebro, lhe preocupa, lhe estressa, lhe faz ficar ansioso… Principalmente se for algo que você não gosta ou tem dificuldade.

      “mas tudo isso é necessário em algum momento” A maioria das pessoas pensa assim. A minha opinião nesse texto é muito particular. Ninguém concordava comigo na faculdade quando eu falava que achava as matérias inúteis. Mas mesmo assim tinha um desinteresse geral no final, acho que a partir do 5º/6º período já dá para perceber a diferença. Os mais interessados da turma eram dois empresários na faixa dos 40 e poucos/50 anos. Um era dono de uma escola de primário e o outro era dono de uma transportadora. Para eles a perspectiva era diferente da minha.

      Curtir

      1. Realmente, olhando assim, essa repetição de assuntos é chata mesmo, e tem uma ou outra matéria que é inútil, mas como você disse, é muito particular. Você precisa entrar numa faculdade com um foco, um objetivo, senão se torna tudo chato mesmo. Entrar por pressão da sociedade é cair em tédio.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s