Xuxa vai bem na estreia, com programa informal, leve e solto

Segunda passada, dia 17, estreou o “Xuxa Meneghel”, na Record. A primeira coisa que chama a atenção no programa é o cenário, que ficou incrível. A logomarca do programa é inspirada pela logomarca de Ellen Degeneres, e ficou bonita.

Falando em Ellen Degeneres, Xuxa falou sobre as comparações que todo mundo vem feito sobre ela estar copiando a apresentadora americana, e disse que não está copiando, e que não se veste igual a ela. Ela disse que está apenas se inspirando. Mas a quem ela quer enganar, não é mesmo? Depois foi exibida uma entrevista fake de Xuxa com a Ellen, que ficou bem ruim. Aliás, quando disseram que iria ter entrevista com Ellen Degeneres e Tom Cruise, eu achava que ia ser de verdade, mas a entrevista com Ellen foi falsa, e Tom Cruise foi só uma gravação em vídeo desejando boa sorte, que na verdade, não passou de uma oportunidade para fazer propaganda do novo filme do ator.

No momento que o elenco de Os Dez Mandamentos estava lá, o programa ficou com uma pegada parecida com a do Encontro com Fátima Bernardes quando fala de novela, mas a conversa foi curta, e depois o elenco ficou só sentado no sofá olhando o resto do programa, como uma plateia (coisa que Eliana sempre faz com os elencos das novelas que vão ao seu programa para divulgar a estreia). Tiaguinho também foi mal usado, porque participou pouquíssimo da conversa.

Gostei da interação de Xuxa com as pessoas da plateia. A primeira dinâmica, em que as pessoas tinham que mostrar uma plaquinha dizendo “sim” ou “não” para dizer se a pessoa da foto era Xuxa ou Ellen foi longa e já tava ficando chato.

A montagem com a cena de Os Dez Mandamentos ficou boa. Também gostei do quadro que Xuxa visita os fãs. Uma ótima ideia, mas que tem que ser usada com moderação, senão terá um dia que o elemento surpresa não existirá mais.

O formato do programa é bom, é leve e solto, assim como a apresentadora. Xuxa finalmente pareceu feliz e à vontade na Record, diferente do dia que ela assinou contrato. Ela deu muitas indiretas (e diretas) na Globo, apesar de antes ter pedido para ninguém falar mal da sua antiga emissora, que, apesar de tudo, ela ainda parece ter consideração. Também deu uma alfinetada em Patricia Abravanel depois de agradecê-la pela “homenagem” que estava fazendo naquele momento no SBT (aquilo não foi uma homenagem e sim uma estratégia de programação).

Ela falou de Hebe e de Silvio Santos. Fez e falou tudo o que quis e que deu na cabeça, e isso foi ótimo, porque vimos na tela uma Xuxa descontraída e espontânea. Os quadros do programa foram rápidos e alguns mal usados, faltando um pouco de ritmo, mas a apresentação e postura de Xuxa garantiu que o programa fosse bom. Isso me surpreende muito, porque uma vez só que assisti o TV Xuxa não gostei do formato musical e dos cortes bruscos e feios que eram feitos.

Tenho que parabenizar a Record pela liberdade que deu a Xuxa de falar o que quisesse, mesmo que fosse dos concorrentes. A liberdade dada a ela foi tão grande, que ela ainda disse como queria o cenário, o tipo de madeira e a cor. E mais: ela estará no Teleton, que nunca pôde participar antes. Isso mesmo, a Record liberou uma das suas maiores estrelas para participar do Teletron, sendo que nunca tinha liberado antes Rodrigo Faro, Ana Kickmann ou Gugu. Tudo isso faz parte do acordo que a Record fez com Xuxa de que lhe daria liberdade para fazer o que quisesse.

Espero que isso não fique só restrito a Xuxa, mas se estenda para os outros artistas da emissora, porque seria bom ver SBT e Record com um bom relacionamento. Já pensaram, por exemplo, ver Eliana participando do programa de Xuxa? Ou então Xuxa participando do Programa Silvio Santos? Seria muito bom. Mas isso provavelmente deve ficar só no mundo da imaginação.

A estreia deu 10.4 pontos, o que é pouco, apesar de ter garantido a vice-liderança. A minha aposta era de 16 pontos porque foi o índice da estreia de Gugu nas noites de dias da semana. Eu não entendo como Gugu conseguiu dar mais, porque todos já sabem o estilo de programa que ele comandava e já sabia o que esperar. Existia a promessa da Record de que ele voltaria mais parecido com o Gugu de antigamente, que as pessoas sentiam falta (segundo uma pesquisa realizada pela Record), mas essa promessa não foi cumprida, porque o que vemos é só mais sensacionalismo. Ele fica se aproveitando da desgraça alheia para conseguir audiência.

Enquanto isso, Xuxa estava há mais de um ano fora do ar, e nela sim existia uma esperança de um programa diferente de tudo o que já fez. Ela tem nome forte, e agora está numa nova emissora, e ainda existe a curiosidade de ver o primeiro programa, por isso eu apostava mais alto. Será que essa é uma confirmação de que esse é o fim do poço para Xuxa? O povo nem se quer ligou para a estreia dela em outra emissora e a audiência foi mais baixa do que a estreia de Gugu nas terças, quartas e quintas.

Se na estreia ela deu 10, é bem fácil cair nas próximas semanas ou nos próximos meses, como aconteceu com Gugu. A minha aposta era alta apenas para a estreia, mas eu sempre achei que se na Globo ela dava pouca audiência, na Record ia ser menos ainda, mesmo que esteja no horário nobre.

Se isso acontecer a Record deve ficar desesperada em perder para Ratinho, porque ele tem investimento menor, lucra bem da mesma forma e ainda fica na vice. Nesse caso, é bem provável a Record vai colocar o dedo no programa, e então bye bye programa leve de entretenimento. Vai ser colocado emoção e sensacionalismo (apesar que a própria Xuxa disse que não gosta disso e que não teria no seu programa, mas se a Record mandar tudo pode acontecer).

Para finalizar, o programa de Xuxa foi muito bom, e eu gostei. Não vou acompanhar porque acaba tarde, e nesse horário já estou dormindo, e não adianta assistir só um pedaço. Só espero que a Record mantenha o nível.

Atualização: dois meses depois da estreia, já começaram as notícias da insatisfação de Xuxa com a Record e vice e versa. Durou pouco a magia e ilusão. O problema é que a Record não está satisfeita com a audiência de Xuxa, que fica na casa dos 5 pontos, e perde a vice-liderança com grande diferença para Ratinho e Patricia Abravanel, e por isso já está querendo censurar algumas coisas que ela fala (e lá se foi a tão prometida liberdade!). Do lado de Xuxa está a insatisfação com a censura da Record e com os profissionais que ela levou da Globo para lá, que foram todos transferidos para uma produtora desconhecida (Casa Blanca), o que representa uma grande queda na carreira. E quanto ao programa, ele está do mesmo jeito. Xuxa tem um carisma muito grande, mas seu problema é falar tudo o que vem na cabeça, o que termina ficando chato. Ela tem que se controlar mais, e o programa tem que ser reformulado, porque já está provado desdes os últimos anos de Hebe que o povo não gosta mais de assistir programas de auditório femininos à noite, com conversas e quadros ligados a esse público, e sim algo mais familiar, popular, interativo e rápido, como o Programa do Ratinho.

Anúncios
Xuxa vai bem na estreia, com programa informal, leve e solto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s