Facebook: uma rede de falsidade

O Facebook é uma rede social de falsidade. Você adiciona todo mundo que conhece, até mesmo aquele que só conhece de vista, e o vizinhos que nem fala, principalmente se você quer dar uma de popular com uma grande quantidade de amigos. Não sei para quê isso. A quem você quer enganar? Aos outros, que vão ver como você é popular, ou a si mesmo? Talvez aos dois. Você se ilude. Mas não critico isso tanto porque eu também já fui assim, só que na época do Orkut. Depois foi que percebi que não tinha necessidade de adicionar as pessoas que só conhecia de vista, se na vida real eu mal falava com elas e não mantinha um relacionamento verdadeiro para chamá-las de “amigas” no Orkut. Um dia desses minha irmã completou ano e uma vizinha lhe deu os parabéns lá no Facebook. Uma vizinha que mal falamos na rua. Se não fosse pelo Facebook a vizinha não saberia o aniversário da minha irmã e nem se interessaria em saber para lhe dar os parabéns na vida real. Por isso que eu digo: o Facebook é uma rede de falsidade.

Por outro lado, o Facebook é uma rede social necessária. Se você não tem, fica sobrando em algumas coisas que acontecem, e até em algumas conversas. Tem coisa que passa a existir, pega a moda e não adianta você resistir. Eu resisti ter um Facebook durante um tempo, quando a moda estava começando aqui no Brasil, ao mesmo tempo em que o Orkut se enfraquecia, mas depois tive que criar um perfil, mesmo que raramente postasse algo porque não gostava das besteiras que são compartilhadas lá. A mesma coisa com o WhatsApp: tentei resistir duas vezes, até que comecei a me ver prejudicado com a falta de informações, que a turma só passava por lá.

O que se pode fazer para deixar o seu Facebook mais limpo possível dessas falsidades é escolher bem quem você vai adicionar. Eu mesmo não ligo para esse negócio de popularidade e números de amigos, então não adiciono vizinhos que não falo e nem conhecidos (a não ser que eles me mandem o convite). E se me mandarem um convite que é chato eu recusar, e ela é uma pessoa que eu não quero que tenha acesso às minhas fotos, por exemplo, eu lhe coloco na lista de restritos (que não é a mesma coisa de bloquear). A rede ainda tem várias opções de configurações de privacidade que podemos tirar proveito para ficarmos protegidos de certas pessoas que só querem fuxicar nossa vida por lá.

Anúncios
Facebook: uma rede de falsidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s