A crítica aos cristãos no livro Retalhos

retalhos252520-252520capa_thumb25255b225255dRetalhos é uma graphic novel (livro ilustrado) escrito por Craig Thompson que conta a história de uma paixão que ele teve na adolescência com uma menina, e fala da relação entre sua paixão e sua fé. Se você quiser saber a minha opinião do livro como um todo, leia a minha resenha sobre ele:

A história do livro é boa, mas algo que me incomodou foi a crítica que ele faz aos cristãos, ou mais especificamente à fé cristã, da qual ele passa a duvidar. Então resolvi dar a minha opinião sobre esse ponto específico do livro. Inicialmente eu ia publicar isso junto com a resenha, mas depois resolvi publicar separadamente por aqui, para não misturar as coisas por lá e criar polêmicas desnecessárias com os leitores do outro blog. Como aqui é um espaço pessoal, posso dar minha opinião mais livremente (mas é apenas minha opinião, meu ponto de vista, não estou querendo obrigar ninguém a pensar como eu e nem a aceitar o que vou dizer como verdade. Cada um acha o que quiser). Ah, você entenderá melhor esse texto se já tiver lido o livro.

Primeiro um resumo do livro: Craig era um menino dedicado na igreja e temente a Deus. Quando conheceu Raina, aos 17 anos, se apaixonou por ela e a partir desse momento ele passou a ter mudanças na forma que via a sua fé, a Bíblia e sua religião. Ele começou a ver tudo com um olhar muito crítico, e aos poucos foi se afastando de Deus.

O problema que eu vejo é que Craig entrou em pecado, e foi se acomodando com ele e achando que tudo estava certo. Quando pecamos e não ligamos, e achamos que está tudo bem começamos a nos afastar de Deus. Nos afastando de Deus, o pecado vai ficando cada vez maior e mais expressivo nas nossas vidas, até mudarmos totalmente e nos afastar do Seu caminho. Craig se apaixonou por uma menina, e já começou errando quando foi passar duas semanas na sua casa. De qualquer maneira, se ao menos ele tivesse mantido o controle, nada teria acontecido. Mas ele passou a deseja-la, e tem uma parte do livro em que depois que ele sente esse desejo diz a si mesmo: “Acho que eu devia pedir perdão a Jesus”, mas logo em seguida diz: “Não, estou limpo como a neve”. A partir daí ele já deu abertura ao pecado, por aceitar o seu erro como não sendo um erro. O passo seguinte foi fazer o que não devia (ter relações sexuais com Raina), e depois, novamente, achar que tudo estava bem (quando ele olha para a imagem de Jesus e lhe imagina sorrindo, ao invés de o imaginar de costas, como imaginou quando criança). E como eu disse, ele foi se afastando de Deus aos poucos, deixando o pecado entrar na sua vida, até que resolveu abandonar tudo.

O pior de tudo, é que o tom de crítica que ele dá à sua antiga fé é como se ele tivesse vivido aprisionado por ela, ou numa coisa sem lógica, como na parte em que ele critica as traduções da Bíblia. Ele viveu a vida toda nessa fé, e o livro mostra que ele não ia para a igreja somente porque os pais iam, e sim porque ele tinha uma fé própria, em que ele acreditava e se dedicava. Ele foi uma criança e um adolescente exemplar e depois se rebelou. Quem lê essas críticas e não for evangélico (ou quem for mas tiver fraco na fé) terá forte tendência a aceitá-las e a concordar com ele, porque é a isso que Retalhos se propõe: a contar uma história de amor, com uma crítica à igreja, que para ele parece ter atrapalhado a sua vida, ou lhe proibido de ter uma vida mais divertida e livre.

Outra coisa que ele errou foi em querer ver com olhos tão críticos a quantidade de traduções que a Bíblia pode dar para determinada frase ou palavra. Acontece que como a Bíblia foi escrita em várias épocas diferentes, houve, naturalmente, mudanças na língua, e formas que não existem mais hoje. Os tradutores e estudiosos procuram traduzir da melhor maneira possível, mas isso não quer dizer que a Bíblia esteja errada por isso. É só troca de palavras, nada que mude o sentido e a mensagem da Bíblia como um todo. Tem também o problema de que os manuscritos mais antigos estão com muitas partes apagadas, e por isso têm que se recorrer às cópias mais “recentes”, que também trazem mudanças, muitas vezes para se adequar à língua da época ou à forma de falar do local. As mudanças nunca tiveram o propósito de mudar o que estava escrito, e sim de tornar mais claro, atualizar. O sentido é o mesmo, a mensagem é a mesma. Se ater a um detalhe como esse como pressuposto de dizer que a Bíblia é falha é ser crítico e perfeccionista demais com detalhes que não fazem a menor diferença, até porque existe uma explicação para isso, como já foi dito aqui. Mas como disse, ele já estava em pecado, e esse foi só mais um passo que ele deu para se afastar completamente de Deus.

Para concluir deixo alguns versículos sobre o que a própria Bíblia fala sobre esses temas:

Sobre o pecado:

Jesus disse a eles: – Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem peca é escravo do pecado. (João 8:34, NTLH)

Quem peca é culpado de quebrar a lei de Deus, porque o pecado é a quebra da lei. (1 João 3:4, NTLH)

Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus, são as suas maldades que fazem com que ele se esconda de vocês e não atenda as suas orações. (Isaías 59:2, NTLH)

Portanto, não deixem que o pecado domine o corpo mortal de vocês e faça com que vocês obedeçam aos desejos pecaminosos da natureza humana. E também não entreguem nenhuma parte do corpo de vocês ao pecado, para que ele a use a fim de fazer o que é mau. Pelo contrário, como pessoas que foram trazidas da morte para a vida, entreguem-se completamente a Deus, para que ele use vocês a fim de fazerem o que é direito. (Romanos 6:12-13, NTLH)

Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado. (Salmos 32:5, NVI)

Sobre desejos e paixões mundanas:

Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte. (Tiago 1:14-15, NTLH)

Porque as pessoas que vivem de acordo com a natureza humana têm a sua mente controlada por essa mesma natureza. Mas as que vivem de acordo com o Espírito de Deus têm a sua mente controlada pelo Espírito. As pessoas que têm a mente controlada pela natureza humana acabarão morrendo espiritualmente; mas as que têm a mente controlada pelo Espírito de Deus terão a vida eterna e a paz. Por isso as pessoas que têm a mente controlada pela natureza humana se tornam inimigas de Deus, pois não obedecem à lei de Deus e, de fato, não podem obedecer a ela. As pessoas que vivem de acordo com a sua natureza humana não podem agradar a Deus. (Romanos 8:5-8, NTLH)

Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de Deus dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana. As pessoas que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a natureza humana delas, junto com todas as paixões e desejos dessa natureza. (Gálatas 5:16,24, NTLH)

Como dá para ver claramente nesses versículos, o pecado faz nos afastarmos de Deus porque deixamos de cumprir a sua vontade; e nos entregarmos aos desejos, paixões do mundo e da nossa natureza humana nos faz pecar. Foi isso o que aconteceu com Craig.

Anúncios
A crítica aos cristãos no livro Retalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s