À procura de um recomeço para um blog

Como eu disse na postagem anterior, além de querer mudar o meu estilo de escrita (o que não é coisa fácil, porque envolve algumas variáveis, e entre elas a mais importante é o conhecimento técnico do que se está falando), também estou procurando um novo lugar para publicar as resenhas de filmes e séries, porque o meu blog, que tenho há 2 anos não sai do canto em termos de visita. As visitas que eu tenho é mais ou menos a mesma quantidade todo mês, e vêm do Google, e sempre para as mesmas resenhas. Dessa forma, as resenhas mais recentes que publico, se ninguém se interessar em pesquisar por elas no Google, não recebem visitas. E o pior é que ele não vem rendido nada com os anúncios, porque mesmo essas visitas do Google são muito poucas. Se eu ganhasse alguma coisa, mesmo que pouco, e mesmo sem visitas ou leitores, eu continuaria com o blog. E se eu não ganhasse nada, como agora, mas tivesse leitores, continuaria também. Mas eu não tenho nem um e nem outro. E esse é o blog que eu mais dedico tempo, mas os resultados não apareceram. Se eu achasse um blog ou site maior onde eu pudesse comportar o meu conteúdo, seria melhor porque mesmo eu não ganhando nada, pelo menos teria leitores ou maiores visitas.

Então fui à procura, e não achei muita coisa. Blogs sobre cinema que eu achei foram blogs pequenos ou só um pouco maiores que o meu, e muitos deles também focados só em resenhas. Se eu publicasse resenhas neles poderia ficar repetitivo, porque de repente poderia ter duas ou mais resenhas sobre o mesmo filme. Acho que o problema para o meu blog não ter dado certo pode ter sido a falta de notícias ou outro tipo de conteúdo, que eu prefiro não escrever porque demanda muito tempo, ou exige conhecimento. Eu só queria escrever as minhas impressões sobre o que eu assisto, e é isso o que eu faço no meu blog. Mas não faria diferença se eu fosse para outro blog desse mesmo tipo.

Depois considerei a possibilidade de um site de um conhecido do Twitter, que é mantido por um grupo de amigos que se conheceram através de comentários na internet. Até cheguei a acertar tudo com eles, e até fui adicionado ao blog, mas quando entrei lá achei desorganizado. Eu já sabia que eles publicavam de tudo: televisão, política, música, livros, receitas e outros tipos de conteúdos. Eu já achava esse blog desorganizado por ter assuntos tão misturados e bem nada a ver um com o outro, mas terminei aceitando a proposta porque eu não tinha achado nada melhor. Mas depois que entrei lá vi que em algumas postagens existem conversas (sim, conversas) nos comentários do Disqus sobre coisas que tem nada a ver com o tema do post. Todo o pessoal que faz o blog, junto com os leitores que conheciam eles na época que também eram comentadores de outros sites, vão lá para conversarem sobre temas diversos e muita besteira (não é melhor um grupo no WhatsApp para isso?). São milhares e milhares de comentários. 3 mil, 5, 8, 12 mil e vai sempre aumentando. Isso me deu uma desanimada grande. Aquele blog tem alguns conteúdos bons e tem mais visitas que o meu, e poderia ser um lugar de muito potencial se fosse levado a sério. Em compensação eles não me fizeram exigência nenhuma. Eu disse a forma que escrevo os textos, o meu ritmo, o meu estilo e eles aceitaram tudo, me deixaram a vontade.

Depois conversei com o dono de um site de televisão, um site novo, de apenas 4 meses, que pertence a outro conhecido do Twitter. O site é bonito, organizado e os textos são de boa qualidade. Ele gostou da minha ideia de falar sobre filmes e séries, mas fez algumas exigências. Eu entendo o lado dele, totalmente, porque ele tem um grande projeto de profissionalização para aquele site. Mesmo sendo um site novo, ele já tem um grande número de visualizações, e inclusive o seu dono já foi chamado para participar da coletiva de imprensa para o lançamento da nova novela da Record. Pelo jeito que as coisas andam, ele vai conseguir fazer daquele site um lugar profissional, ou seja, ele vai conseguir trabalhar só para aquele site, ganhar dinheiro com ele, e ainda pagar quem escreve lá, isso no futuro. É um projeto animador, e às vezes penso que se eu não aceitar essa proposta agora, que o site está no começo, vou me arrepender depois. Depois que o site estiver grande talvez apareçam pessoas querendo entrar nele, mas aí já vai ser tarde demais. Mas o problema são as exigências feitas: ele quer que eu poste pelo menos uma vez por semana sobre algo atual. Às vezes eu postava no meu blog três vezes por semana, mas sempre era sobre filmes e séries antigos. Falar de filmes já antigos e que ninguém mais se interessa não é interessante para o site. Eu argumentei dizendo que não tem grandes lançamentos toda semana no cinema, então ele me mostrou um artigo de opinião do Omelete, que não era uma resenha, e sim um texto que especulava como seria a história de um novo filme da Netflix, que ainda não estreou, baseado nas mudanças que o trailer trouxe em relação ao anime, o material original que inspirou o filme. Eu disse a ele que não sabia escrever esse tipo de texto, porque ele requer conhecimento. A autora do post claramente conhecia o anime, por isso ela podia especular o quão diferente e distante o filme seria dele. Eu disse a ele que o pessoal do Omelete é nerd mesmo, eles sabem tudo (ou quase tudo) sobre o que envolve cinema, séries, quadrinhos e animes, que eu não era assim, e que eu era só um cara comum que gostava de assistir filmes e séries e comentar sobre elas depois. Eu já tinha dito a ele que as minhas resenhas não eram profissionais, e sim muito pessoais. Depois disso a conversa foi interrompida porque ele disse que tinha uma reunião com o pessoal do site, coisa que já tinha me avisado desde o começo.

Agora não sei o que eu faço: fico num site que me deu total liberdade para eu escrever do jeito que eu quiser e quando quiser, mas que é desorganizado e mais parece uma comunidade para amigos conversarem do que um blog de verdade, ou fico num site com tendências profissionais, que está em crescimento, que pode se tornar grande um dia, mas que me cobrará uma frequência de posts e tipos de textos que não tenho certeza se posso entregar? Se fosse analisar somente os sites em si, escolheria facilmente o segundo. As nossas necessidades nos completam (eu preciso de um lugar para publicar meus textos, e eles precisam de alguém que publique esse tipo de texto), mas nossas expectativas são contrárias (eu queria continuar escrevendo apenas as resenhas, e quando tivesse uma para publicar, já que ele só quer filmes atuais, mas eles querem não só isso, mas outros tipos de conteúdos). Ou então, uma terceira opção: abaixar meu facho e continuar com o meu próprio blog do jeito que ele está e com suas limitações.

Depois vou escrever uma nova postagem (ou atualizar esta) para dizer o que decidi.

Anúncios
À procura de um recomeço para um blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s