Quando eu era criança falava “ontem ontem” porque era assim que eu entendia a minha mãe falar. Só quando já estava no Ensino Fundamental II, não sei em qual série especificamente, foi que vi numa aula de português que a escrita era “anteontem”. Achei “anteontem” tão estranho e formal que nunca mais falei. De lá para cá só falo “antes de ontem”. No começo foi estranho trocar essas palavras e falar diferente, mas não tanto quanto “anteontem” soava quanto eu falava.

Nota